terça-feira, 18 de junho de 2013

Sobre meter a cara na vida



Dai que ontem a noite, depois de mais ou menos um mês, eu liguei pra minha "Irmãzinha".

Chamo ela assim porque ela é incrivelmente parecida comigo. Ela tem um jeito de ver a vida e lidar com os acontecimentos que me faz lembrar de mim. Ela é oito anos mais nova do que eu e é divertido vê-la passando por situações parecidas pelas quais eu passei.

Nos conhecemos andando pela faculdade. Ela me perguntou onde tinha uma papelaria e eu, que estava numa época de saco cheio, resolvi levá-la até lá. Fomos caminhando e falando sobre as coisas da vida. Eu, no último ano de faculdade. Ela, no primeiro. Eu, paulista. Ela, mineira. E a partir dai a conversa foi ficando cada vez mais divertida e fomos nos identificando. E dessa caminhada nasceu uma grande amizade que dura até hoje (desde 2006).

Participei de grandes momentos da vida dela... a primeira transa (não que eu estivesse lá, né...), as questões religiosas, a descoberta da sexualidade dela (ela descobriu que gostava de meninas... e para os mais safadinhos, não, a gente não se pegou), a relação dela com os pais, com a namorada, as questões profissionais... de tudo um pouco. Assim como ela também sempre esteve presente na minha vida e nas minhas histórias.

Ontem eu tive o prazer de ver (conversando ao telefone) minha Irmãzinha feliz por ter tomado uma decisão. Largou o emprego público em Campinas e vai se mudar para Brasília para morar com a namorada! Muita gente pode achar que foi loucura, que ela não devia fazer isso, que não é seguro, que não é o certo... Mas eu não! Eu acho que ela fez o que ela queria e isso sim é certo!

Como saber se vai dar certo se não tentar? Escutei muitas vezes as pessoas me chamando de maluca por eu meter a cara na vida e correr atrás do que eu queria. Confesso que sempre gostei do adjetivo. Se "maluca" significa fazer o que se tem vontade, essa sou eu! E é ela! E eu fiquei orgulhosa! Minha irmãzinha cresceu. E o melhor de tudo é que ela tomou essa decisão sozinha. Porque é exatamente assim que tem que ser.

Pode dar tudo errado? Lógico que pode! Vai dar tudo errado? A gente não sabe... Mas ela vai saber. E se ela não fosse, para sempre o "e se eu tivesse ido..." iria atormentá-la. E parecendo comigo como ela se parece, com certeza ela iria se arrepender amargamente de não ter metido a cara!

Quando eu resolvei largar as coisas em SP e me mudar pra cá muita gente achou um absurdo. Me falaram que eu ficaria sem emprego, que eu não me adaptaria, que eu não conseguiria. E a única coisa que eu respondi pra essas pessoas foi "se não der certo eu volto". Nunca tive problemas em começar de novo. E até hoje estou aqui, sem intensão de sair. Agora, imagina se eu não tivesse tentado?

Esse post é em homenagem às pessoas que tem medo, porque a gente tem, mas que não deixam ele tomar conta das suas vidas.

"Minha Irmãzinha do coração, que sua caminhada seja linda! Que você consiga transpor os obstáculos que aparecerem, porque eles vão aparecer! Que você tenha sabedoria para aproveitar as experiências, sejam elas boas ou ruins! Que você chore para poder dar valor ao sorriso! Que você busque seus sonhos, e que eles se multipliquem, porque a alegria das nossas vidas está em saber que podemos viver cada um deles, basta querermos. E se no final nada disso der certo, é só começar de novo. E a TAM está ai pra isso! Te amo!!!!"



6 comentários:

  1. Palmas pra tua irmã,que teve coragem, e pra vc,que a apoiou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não fizer assim, a vida não vale a pena...
      bjinhosss

      Excluir
  2. Sei bem como é isso. Aliás, por duas vezes. Primeiro quando morei no Japão e agora na Inglaterra. Não me arrependo de nada, sabe? Pelo contrário, se pudesse voltar no tempo, faria tudo novamente.

    Kisu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente!!! A sensação é muito boa né... de poder tentar e acertar (ou não... mas pelo menos ter a certeza de que tentou).
      bjinhosss

      Excluir
  3. Nossa, eu só li isso agora!
    Então, toda meu respeito e admiração pela sua irmã!
    Eu também tenho uma irmã linda, mas que não me identifico muito nos gostos e opiniões. A troca é maior. As discussões também! E ter alguém de quem podemos os orgulhar é muito bom!
    Um beijo!
    Nela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é minha irmãzinha do coração! E é bom de mais ver alguém que você gosta muito se saindo bem na vida.
      bjoks

      Excluir

Ah, fala vai...