sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Sobre as amizades que se vão...

Dai que eu estava dirigindo e depois de ter rodado todas as rádios umas três vezes (porque morar aqui é bom, mas escutar rádio é quase impossível... só toca arrocha e eu num tô podendo) resolvi colocar o CD da Ana Carolina, que fazia muito tempo que eu não escutava.

E umas lembranças começaram a aparecer na minha cabeça. Me dei conta de que Ana Carolina é praticamente a trilha sonora de uma amizade que hoje eu não tenho mais. A ex-amiga também se chamava Ana, mas não era Carolina. Dessa vez não foi culpa minha o fim da amizade (em outras situações foi, mas dessa não). Ela tentou me dar um balão (uns 35 mil reais) e eu simplesmente sumi da vida dela.

E a cada música que passava eu lembrava de uma história que a gente tinha vivido, ou um segredo que a gente tinha dividido, ou algum causo que eu gostaria de ter contado pra ela, caso ela ainda fosse minha amiga. E eu fiquei levemente triste.

Triste porque ela fazia parte de muita coisa da minha vida e hoje não faz mais. Triste porque parece que foi um pedaço da minha história que se perdeu. Triste porque eu acho que tem algumas pessoas que não sabem ser amigos de verdade (e com algumas pessoas eu também não sei).

Dai lembrei de outro amigo, que também está indo embora (esse na verdade eu não sei ao certo se algum dia esteve de verdade na amizade, porque eu tinha toda a paciência do mundo com ele, e quando era eu quem tinha os problemas ele simplesmente não estava lá por mim, NUN-CA! Vendo assim não se pode dizer que ele está indo né... na verdade acho que ele nunca esteve).

E eu comecei a pensar nas pessoas novas que conheci e no relacionamento que eu criei com elas. E não é a mesma coisa. Falta histórico, sabe? Falta "química"! Porque não é só na pegação que tem que rolar química, você tem que sentir aquele "TCHAM" por estar perto de um amigo e isso infelizmente não anda rolando. Talvez  porque eu já não seja a mesma, porque a gente vai se transformando com o passar do tempo (e eu acho que pra melhor, é só saber olhar do lado certo).

Mas dai eu lembrei de duas pessoas e a tristeza passou. Uma está em SP e a outra em BSB. Duas pessoas que estiveram comigo em CPS, que mesmo depois de tanto tempo continuam fazendo parte da minha vida, que têm o meu histórico, que sabem quando eu tô surtada só de falar um "alô", que sabem entender quando eu falo coisas que, aparentemente, não têm muito sentido. E essas duas amizades fazem mesmo valer a pena!

Urso e Irmãzinha, saudades de vocês!!!!

E depois de tanto tempo sem escrever nada aqui eu apareci e fiz um post mela-cueca... afff... juro que volto menos frozen na próxima vez.




11 comentários:

  1. É doido perder uma amizade. Não tem jeito... a gente sente falta, msm que a pessoa não mereça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é.. num é sempre não, mas as vezes bate aquela nostalgia...

      Excluir
  2. aaahhh foi lindo, nada de mela cueca. Vc me fez lembrar de uma amiga da epoca de colegio que o tempo me levou.

    bjs
    http://blogvidinhaminha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tempo é malvado as vezes.. mas as vezes ele também faz bem pra gente...

      Excluir
  3. Algumas amizades são pra vida inteira,outras são para um momento x ou y, mas nenhuma delas é por acaso, e todas têm sua importância,não importa o qto.durem nem pq acabaram,não é mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade.. todas tiveram a sua importância no seu momento...

      Excluir
  4. Ah, que lindo!! A gente tem mesmo uma "química", rs, que nunca se perde, né, Irmazona?! Adorei! =)
    Sinto que na vida precisamos de cada um desses amigos que a vida nos trouxe (como a Madi Muller falou).. cada um deles sendo importante num determinado momento.. Mas tbm precisamos daqueles que seguem sendo importantes em todos os momentos (esses viram nossos verdadeiros "portos-seguros"), e você tbm é assim pra mim...
    Mas sabe o que, pra mim, é o mais bonito disso tudo que você expressou nesse texto? É essa nostalgia que você e que todo mundo sente por parecer que a vida transformou pra pior uma amizade ou, de fato, a levou embora mesmo... Porque isso demonstra que, apesar de não sermos perfeitos e portanto errarmos, decepcionarmos nossos amigos, ou nos sentirmos decepcionados com eles, no final de tudo o que fica mesmo é esse gosto de "quero mais"... "quero mais daquele antigo amigo", "quero mais do que só ele sabia de mim", "quero mais de um lado meu que só ele conheceu", enfim... "quero mais do que só ele me fazia sentir"...
    E esse gosto de "quero mais" não sai da nossa boca.. E por quê? Porque percebemos então que quando vivemos aqueles momentos com eles, nós não estávamos simplesmente "passando pela vida" ou compartilhando momentos sem significado... Nós estávamos deixando marcas nas vidas de outras pessoas e permitindo, sem perceber, que elas marcassem as nossas vidas tbm... Enfim, nós estávamos (e ainda estamos) o tempo todo VIVENDO, SENTINDO E FAZENDO SENTIR...
    E é isso que é bonito e sempre vai ser: a força do nosso sentimento, talvez porque essa força (quando o sentimento é bom) costuma misturar o melhor de nós mesmos: um pouco de fé, um pouco de amor, um pouco de sonho, de desejo, de ousadia, de paz... tudinho na medida certa pra fazer a gente e o receptor do nosso sentimento nos sentirmos no "mundinho mágico da felicidade", rs, ainda que por breves momentos, ainda que no meio da nossa correria diária ou no meio de um redemoinho de problemas e preocupações...
    E já que você já me fez chutar o balde e colocar todo o meu lado "mela-cueca" à mostra tbm, rs, aí vai uma frase brega, mas que coincidentemente acabei de tirar de uma caixinha de reflexões diárias, rs:
    "A amizade é o único combustível que aumenta na medida em que se gasta"
    Isso é que combustível renovável, hein! rsrs
    Poisé... sigamos valorizando muito os nossos amigos então... mesmo que, quando não pudermos ou não consigamos demonstrar, o façamos apenas em silêncio, com a força dos nossos sentimentos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, não preciso falar mais nada né.. Essa é a minha Irmãzinha do coração! Te amo!!!

      Excluir
  5. Amizade que da balão por causa de dinheiro ng quer.

    Kisu!

    ResponderExcluir
  6. Eu sei exatamente o que vc está dizendo, e com a vida mambembe que eu levo, as minhas amizades tem que ser muito fortes para suportar a distancia.
    Mas o que eu aprendi é que vc tem que se jogar do trampolim, pq sempre vai achar outras amizades que sao intensas e maravilhosas e verdadeiras e...
    e se nao for nesse pulo, a gente nada pra fora da piscina e volta pro trampolim. simples assim.

    ResponderExcluir
  7. A culpa dessas recordações é da Ana Carolina. Essa mulher só me dá dor de cotovelo.
    A choradeira dela é terrível!
    Comece a ouvir coisas melhores como Alceu Valença, Zé Ramalho e afins, que só brotarão recordações de gente boa e não essa desgraceira que tentou te dar um mega calote!

    No mais, amigos vem e vão e eu já me conformei com isso.
    A vida nos joga para um lado e pra outro e nem sempre tenho o controle sobre isso! Mas eles ainda moram no meu coração e fazem parte de uma recordação gostosa. Isso é legal! =)

    ResponderExcluir

Ah, fala vai...